Buscar

Confira uma lista completa de revestimentos e veja como escolher o melhor para seu ambiente



A escolha de revestimentos é determinante para todo o projeto de arquitetura, não apenas no aspecto estético já que influencia no projeto como um todo, como também quando nos referimos a quesitos como segurança, manutenção, conforto térmico e acústico dos espaços.

Pedras naturais, por exemplo são elementos que nunca deixam de ser tendência na arquitetura. Os motivos são muitos, além da beleza, também são duráveis, o que as tornam ótimas escolhas para a área externa. Enquanto a madeira, que também é muito utilizada, é uma ótima escolha para ambientes internos, como quartos.

Para tirar as principais dúvidas sobre o assunto, listamos algumas opções de revestimentos, vantagens e desvantagens.

O que levar em conta na hora de escolher o melhor revestimento?


O primeiro ponto a ser considerado é o local de aplicação. O revestimento escolhido precisa ser adequado ao ambiente em que será aplicado. Isso porque alguns materiais podem deteriorar com o contato com água, provocar acidentes quando não são antiderrapantes, ou até mesmo ser de difícil limpeza em ambientes de grande passagem ou contato com gordura, como na cozinha. Por isso, é necessário considerar o ambiente de aplicação em primeiro lugar.

A estética é primordial na hora de escolher os revestimentos, e é preciso estar de acordo com o estilo preferido. Ambientes rústicos, por exemplo, pedem modelos que acompanhem a estética, como madeira ou ladrilho hidráulico. Ambientes mais modernos pedem modelos como porcelanato, cimento queimado e até mesmo o mármore.

Existe um coeficiente de atrito determinado pela ABNT (NBR 13.818) que guia a escolha do piso cerâmico para garantir a segurança dos usuários. Para aliar segurança com a manutenção, leve em conta os seguintes valores:

• Coeficiente de atrito menor que 0,4: indicado para instalações normais, que não demandam maiores cuidados com segurança como em quartos e salas.

• Coeficiente de atrito entre 0,4 a 0,7: recomendado para locais onde se requer resistência ao escorregamento;

• Coeficiente de atrito maior que 0,7: recomendado para locais onde o risco de escorregamento é intenso (superfícies próximas a piscinas, rampas, degraus, banheiros e áreas externas).



Tipos de revestimentos



Cerâmica

Esse tipo de revestimento é classificado pelas letras A, B e C, sendo que A é a de primeira linha, ou seja, 95% das peças não apresentam defeitos visíveis. Já as cerâmicas tipo C ou tipo B, tem defeitos visíveis. Existem também as cerâmicas do tipo D, consideradas refugos, e que não tem garantia de resistência do fabricante. Essas informações você vê no verso da embalagem.

Para saber em que ambiente você pode aplicar, é necessário observar os coeficientes de atrito, para garantir a melhor escolha. Isso porque existem diferentes tipos e acabamentos; é o coeficiente que vai determinar o ambiente para aplicação.



Porcelanato

Esse tipo de revestimento apresenta uma grande variedade de texturas, acabamentos e cores. É uma opção curinga, que serve tanto para pisos residenciais quanto em projetos comerciais. Devido a ser um material resistente e menos poroso, fator que garante maior durabilidade aos materiais de acabamento em porcelanato.

Está disponível em diferentes tamanhos e acabamentos, o que o torna bastante versátil por oferecer uma grande variedade de tipos, formato e possibilidade de paginação. Bem como tem uma facilidade de limpeza e manutenção.




Pedras naturais

Existe uma ampla gama de pedras naturais indicadas para serem usadas como revestimento. Porém, é preciso analisar sua textura para determinar a melhor aplicação. O mais conhecido é o granito, material que une beleza e durabilidade. Pode ser usado tanto em áreas internas como externas, porém, é preciso escolher o acabamento certo para as áreas:

· Escovado: a pedra de granito fica ainda mais impermeável (ideal para paredes ou bancadas);

· Jateados: tornar o material antiderrapante (perfeito para cozinhas);

· Flameados: a pedra fica totalmente antiderrapante (indicado para áreas externas).

O mármore possui as mesmas propriedades do granito, o que difere é o preço dos materiais. Além deles, revestimentos como ardósia, quartzo e Miracema também são pedras naturais muito presentes na área externa da casa. São elementos com alta durabilidade, sendo indicados tanto para externa como interna.


Piso em Pedra Goías Verde (padrão A).



Cimento queimado

Esse tipo de material, na realidade, é uma argamassa produzida a partir de uma mistura de cimento, areia e água, que é preparado local de aplicação. A mistura pode receber, também, outros tipos de aditivos, a fim de melhorar a aderência, evitar rachaduras e garantir a impermeabilidade.

Além da beleza e da durabilidade, também é um revestimento de fácil manutenção, pois a superfície que dificulta o acúmulo de sujeira e poder ser lavado com água. Pode ser usado no piso, paredes e até em bancadas.



Piso vinílico

Feito de PVC, minerais e aditivos, pode ser encontrado em diferentes formatos, como mantas, placas ou réguas. É um piso leve, aplicado de preferência sobre contrapiso liso com cola específica.

Oferece como vantagem o preço acessível, a aplicação rápida, fácil e limpa. Além disso, é resistente e garante conforto térmico e acústico. É importante ressaltar que a espessura do piso pode variar entre 2 mm e 5 mm, característica que influencia muito no preço e na resistência do material.

O piso vinílico é indicado para áreas internas e “secas”, como salas e quarto. Porém, também pode ser usado em cozinhas e lavabos, desde que esses ambientes não sejam lavados.



Piso laminado

O piso laminado é composto de materiais derivados da madeira, como o HDF (High Density Fiberboard), sendo mais rígido que o vinílico. Estão disponíveis em formato de régua e placas e sua textura e tonalidade imita a madeira.

Outras características interessantes são: O revestimento é ecologicamente correto (desde que produzido com madeira de reflorestamento), é isolante térmico e acústico, é de fácil instalação e é fácil de limpar, porém, não pode entrar em contato com água, por isso, é indicado para salas e quartos.



Madeira

A madeira é um revestimento natural que confere conforto térmico e acústico, aos ambientes, além de trazer um visual aconchegante. Quando nos referimos ao piso de madeira maciça, é importante dizer que é um material que está mais suscetível às intempéries, podendo danificar com o tempo, sendo mais indicado para ambientes internos. Está disponível em diferentes versões, como assoalhos, tábuas corridas ou tacos, e madeira de demolição também.




















20 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo