top of page
Buscar

Vai construir em Alphaville? 7 dicas para ajudar: da escolha do terreno até a construção da sua casa




foto: Residência JB | Projeto localizado em Alphaville (projeto e execução por Moran e Anders Arquitetura)



1. Planejamento


Não tem muito jeito: antes de tomar uma grande decisão é preciso levar em conta muitos aspectos e fazer um bom planejamento. A construção de uma casa é um plano de longo prazo e com custos elevados, por isso você precisa responder algumas questões importantes, como, por exemplo: essa casa será para você e sua família morar ou para investimento? Qual é o orçamento disponível para realizar todo o investimento?

Um bom profissional de arquitetura poderá ajudá-lo a definir todas essas questões. Nós, da Moran e Anders Arquitetura, escritório localizado em Alphaville (Barueri, São Paulo), somos especializados em Projetos Residenciais e na execução e gerenciamento de obras, ajudamos nossos clientes nesse planejamento, na elaboração do programa de necessidades, escolha do terreno e levantamento dos custos e prazos. Conheça um pouco mais os serviços que prestamos na Moran e Anders.



2. Escolhendo o terreno ideal


A escolha do terreno é uma das principais etapas do projeto de uma casa. Portanto, é fundamental que se observe todos os aspectos positivos e negativos de cada terreno selecionado antes de tomar uma decisão. Basicamente existem 3 tipos de terreno: plano, em aclive ou em declive. O terreno plano é aquele onde a frente e o fundo do terreno estão praticamente nivelados. Terreno em aclive sobe em direção ao fundo; e em declive, o terreno desce em direção ao fundo. Quando o terreno é em aclive ou declive, com inclinações acentuadas, um bom projeto pode aproveitar melhor a topografia natural e evitar grandes cortes de terra ou aterros. É esta movimentação de terra que deixa a obra mais cara, pois é preciso pensar em estruturas de contenção (muro de arrimos) e de drenagem, que geralmente são caras de executar. Por outro lado, os terrenos mais íngremes costumam custar menos que os planos e permitem visuais bem interessantes quando a construção é bem pensada e o arquiteto tira proveito desses fatores para desenvolver um projeto com uma implantação e conceito diferenciados. Quer saber um pouco mais sobre como escolher um terreno em Alphaville? Veja nesse post mais alguns pontos importantes!



3. Contrate um arquiteto para fazer o projeto


Tudo começa pelo projeto. O principal trabalho de um Arquiteto consiste em criar, planejar e projetar casas e edifícios. Além do desenvolvimento dos mais variados tipos de projetos, o arquiteto pode atuar na supervisão e execução de obras. É durante o desenvolvimento do projeto que será definida a divisão dos ambientes, se a futura casa é térrea ou um sobrado, quais materiais e acabamentos serão utilizados, como será a fachada, etc. Em paralelo, o projeto precisa respeitar a legislação local e deverá ser aprovado pelo condomínio ou associação e, posteriormente, aprovado pela Prefeitura. É o arquiteto que deverá conduzir todo esse processo até a obtenção do alvará de obras junto à Prefeitura.

Para começar a conversa com o arquiteto é importante você já ter em mente, pelo menos em linhas gerais, que tipo de casa você quer. Para te ajudar, procure referências de casas que você goste: separe fotos de casas, de detalhes construtivos e de ambientes que você goste. Todo esse trabalho de separar essas referências vai ajudar muito o arquiteto a ser mais assertivo com o projeto. (Entenda melhor quais são as etapas de um projeto de arquitetura neste outro post que fizemos).



foto: Residência NR | Projeto localizado em Alphaville (projeto e execução por Moran e Anders Arquitetura)




4. Projetos Complementares: Estrutural, Hidráulica e Elétrica


Com o Projeto de Arquitetura finalizado, é hora de iniciar os projetos complementares essenciais para a construção de uma casa. Esses projetos são elaborados, normalmente, por um engenheiro.


a) Projeto Estrutural: o objetivo desse projeto é o dimensionamento e o detalhamento de todos os elementos estruturais (pilares, vigas e lajes). Aqui também será definido, a partir de uma análise do terreno, qual o tipo de fundação será utilizada. O objetivo do engenheiro é realizar o projeto estrutural da forma mais otimizada e detalhada possível, para evitar gastos desnecessários na obra e diminuir o custo de construção.


b) Projeto Hidráulico: projeto hidráulico ou hidrossanitário define o dimensionamento de toda a tubulação de água fria, água quente, esgoto e captação de águas pluviais. Também dimensiona o tamanho da caixa d'água, em função do número de moradores.


c) Projeto Elétrico: é a representação, em papel, de toda a parte elétrica da casa, onde serão definidas as posições de tomadas, interruptores, luminárias e quadros de disjuntores. Serão calculadas e definidas as bitolas dos cabos elétricos necessários para atender a demanda de todos os equipamentos elétricos.



5. Orçamento e Cronograma de Obra


Com o Projeto Arquitetônico e os Complementares finalizados, chegou hora de elaborar o orçamento e o cronograma para obra.

O orçamento é um plano que ajuda a estimar todos os custos envolvidos na construção da sua casa. Nesse levantamento de custos você poderá decidir em que será possível economizar e quais são os materiais ou acabamentos mais interessantes pelos quais se deve optar, mesmo com preços mais altos, em nome da qualidade.

O cronograma é a definição dos prazos para a realização de todas as atividades e tarefas envolvidas para a execução de um projeto. Com base em um planejamento cuidadoso, o profissional responsável pela execução da obra determina quais são as etapas de cada fase da obra e quando eles deverão ser executadas.



6. Escolha a mão-de-obra qualificada para a construção


Uma das principais preocupações de arquitetos e clientes é a escolha da mão-de-obra para executar a obra. Nós sempre dizemos que não adianta ter um projeto maravilhoso, tudo bem detalhado, cronograma físico-financeiros pronto e ter uma mão-de-obra ruim. O resultado final vai ser péssimo e a experiência da construção para o cliente será um pesadelo.

Por isso, é importante considerar alguns pontos antes de contratar, analisando cuidadosamente as necessidades e, ao optar por profissionais qualificados, evitar surpresas desagradáveis. Nesse aspecto o arquiteto responsável pelo projeto e pela execução da obra poderá ajudar muito ao indicar profissionais que ele já conhece e tem referências de outros trabalhos já executados, onde será possível verificar a qualidade dos serviços e até mesmo a opnião de outros clientes.

O 2º ponto a ser levado em consideração é sobre a definição dos prazos para execução de todos o serviços. É muito comum ouvir histórias de obras intermináveis, mal acabadas e até mesmo casos de abandono por parte da mão-de-obra contratada.

Sempre recomendamos a elaboração de um contrato por escrito, entre o cliente e a mão-de-obra contratada. Este contrato deve conter todas as informações sobre o projeto e as obrigações de ambas as parte, como: prazos, atividade a ser realizada, equipe contratada, forma de pagamento e valor total dos serviços realizados.



7. É hora de iniciar a construção


Os projetos de arquitetura e complementares estão todos prontos, a Prefeitura e Condomínio aprovaram o projeto e emitiram o Alvará de Construção, a mão-de-obra para construção já foi contratada e o cronograma físico-financeiro foi elaborado e está pronto.

Agora sim é hora de começar a obra, sob a supervisão direta de um responsável técnico. Esse profissional, arquiteto ou engenheiro é quem vai coordenar todas as equipes envolvidas durante todo o período de execução da obra. Aliás, nós da Moran e Anders Arquitetura consideramos fundamental a participação do arquiteto nas obras, pois como idealizadores do projeto Arquitetônico, possuímos maior clareza acerca das atividades que devem ser desempenhadas e como elas se integram no canteiro.



Está pensando em construir em Alphaville e ainda ficou com dúvidas? Fale com o gente!





37 visualizações0 comentário

Commentaires


bottom of page